Elon Musk apresentou uma nova geração das suas telhas solares. O “Solar Glass Roof” tem uma garantia de 25 anos, acabamento em vidro temperado escuro e um preço de instalação menor do que a “versão dois”.

De acordo com os dados disponíveis, para uma superfície de 185 m2, este telhado fotovoltaico de 10 kW custará, a preços dos EUA e para o mercado norte-americano, uma média de 42.500 dólares, algo como 38.300 euros.

Numa teleconferência com analistas que contou com a assistência de alguns elementos da imprensa, Musk assumiu que com a segunda geração do Solar Glass Roof, a Tesla estava “basicamente a tentar não perder dinheiro” em cada instalação, dado que essa anterior versão do telhado mostrou requerer uma inesperada assistência adicional nas habitações e edifícios em que foi montada.

Elon Musk apelidou esses telhados mesmo de “bastante artesanais”, debatendo-se a empresa neste momento até com alguns processos judiciais motivados por episódios de incêndios em telhados, designadamente em lojas da cadeia Walmart.

Musk reconhece que as primeiras versões do telhado solar venderam pouco, tiveram custos elevados e registaram problemas técnicos.

Esta é, assim, a terceira versão do telhado solar, que foi revelada em 2016.

Esse novo Solar Roof é, aliás, a primeira versão em que Musk se sente confortável para escalar verdadeiramente a produção, graças a um design mais simples, com menos peças e subconjuntos.

Musk promete, aliás, que a cada seis ou nove meses sairão novos modelos deste telhado (inclusive, com um estilo de telhas de barro para casas de tipo mediterrâneo), para além do vidro temperado escuro com que é lançado.

Sobre a evolução da tecnologia dos painéis solares da Tesla, Musk fez uma analogia com outras tecnologias que também tiveram versões menos conseguidas até atingirem a sua maturidade e terem a sua adoção plena. Musk referiu-se mesmo em concreto aos sistemas operacionais da Microsoft: “O Windows 1 ou 2 não funcionou, francamente”.

O telhado solar de Musk consiste num telhado de aparência normal que absorve a energia do sol graças à sua superfície fotovoltaica.

As novas telhas solares são maiores e têm uma maior densidade energética. Ainda não se sabem valores, mas algumas fontes falam de uma eficiência energética na ordem de 23%, superior aos cerca de 18% dos anteriores painéis.

O vidro do telhado pode suportar ventos de 177 km/h e bolas de granizo com quase 5 cm de diâmetro.

Musk entende, contudo, que esta nova geração do telhado solar faz mais “sentido financeiro para novas casas ou telhados de reposição”. O CEO da Tesla explica que se o telhado de um cliente estiver a mais de cinco anos da necessidade de ser substituído, é melhor continuar com uma configuração standard do painel solar.

“Considero que, no futuro, será estranho os telhados não capturarem energia” – Elon Musk

A nova versão do Solar Roof poderá dar outro alento ao negócio dos telhados solares de Musk, dado que a empresa norte-americana instalou menos painéis solares no segundo trimestre de 2019 do que em qualquer outro trimestre desde que a Tesla adquiriu a SolarCity.

O objetivo da Tesla é instalar 1000 telhados por semana nos “próximos meses”. As telhas solares serão construídas na Gigafactory 2 da Tesla, em Buffalo, EUA.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of