E é este o foco dos muitos projetos exemplares que a Câmara Municipal de Cascais (CMC) tem vindo a implementar com sucesso.
 
Duas iniciativas estão neste momento em destaque e a serem dinamizadas, no sentido desta proximidade e envolvimento com a população local: 
 
1- Orçamento Participativo de Cascais 

Estão disponíveis 65 novos projetos em áreas muito diferentes, cuja concretização depende do número de votos obtidos, até ao dia 22 de novembro.
Esta é a nona edição do OP que, ao longo dos anos, entregou aos munícipes a responsabilidade de decisão sobre as verbas municipais.

Aqui encontra toda a informação sobre os projetos. Ao lado de cada projeto tem um botão de voto. Pode votar por SMS para o 4343 ou online. 

De salientar ainda que a CMC incentiva a população local a votar, com a atribuição de 20 citypoints aos utilizadores registados na aplicação Citypoints Cascais que visa promover boas práticas de cidadania e reconhecer os cidadãos, ou super-cidadãos, que contribuem ativamente para a sustentabilidade local.

2-  Semana Europeia da Democracia Local

No âmbito dos princípios da Carta Europeia de Autonomia Local, até dia 25 de outubro é celebrada em Cascais a Semana Europeia da Democracia Local (SEDL).

Sob o lema “Juntos construímos a Democracia!”, a população mais jovem é convidada a participar em sessões simuladas de funcionamento destes dois órgãos do Poder Local, apresentando propostas, debatendo e votando.

Aqui poderá ver o programa completo, que pretende promover uma cultura participativa, encorajando os cidadãos a envolverem-se na vida da comunidade e na política local, bem como melhorar a qualidade e a intensidade da participação dos cidadãos nos assuntos locais e o seu conhecimento das organizações europeias.

Esta iniciativa, decorre anualmente em outubro envolvendo as autoridades locais e regionais dos 47 Estados membros do Conselho da Europa que são convidadas a organizar eventos públicos para: 

a) Mobilizar os cidadãos europeus em torno do tema da democracia local, aumentando o seu conhecimento e envolvimento nas políticas locais;
b) Incentivar os representantes eleitos a intensificar e aprofundar o seu diálogo com os cidadãos para revitalizar a democracia local; 
c) Promover o papel do Conselho da Europa e, mais particularmente, do Congresso das Autoridades Locais e Regionais no reforço da democracia local e do respeito pelos direitos humanos na Europa.
 
 

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of