A CaetanoBus está a lançar o H2.City Gold, o autocarro a hidrogénio com tecnologia de pilha de combustível Toyota.

Este novo bus reforça o compromisso da Caetano em desenvolver soluções para rotas mais amigas do ambiente, mas sem comprometer a oferta já existente de autocarros elétricos.

A CaetanoBus é fabricante de autocarros e chassis e faz parte do Grupo Salvador Caetano e da Mitsui & Co.

A CaetanoBus refere que se torna, deste modo, na primeira empresa da Europa a usar a tecnologia de pilha de combustível da Toyota.

“A nossa parceria com a Toyota foi alargada com sucesso à criação deste novo autocarro urbano para a Europa, o que permite demonstrar as capacidades tecnológicas e de engenharia complementares de ambas as partes. Este projeto vai permitir às cidades repensar a mobilidade do futuro e melhorar a sua qualidade de vida”, afirma José Ramos, presidente da Salvador Caetano Indústria.

O H2.City Gold tem uma autonomia para 400 km com um só carregamento.

“Graças à longa relação com a Toyota, ao seu entendimento face aos requisitos de mercado e às suas capacidades técnicas, a CaetanoBus foi o parceiro ideal para começar o desenvolvimento das nossas atividades de venda de pilhas de hidrogénio”, destaca o Presidente e CEO da Toyota Motor Europe (TME).

Johan van Zyl diz ainda estar “ansioso para receber o primeiro feedback do mercado deste projeto e expandir o negócio de fornecimento da tecnologia das pilhas de combustível a hidrogénio”.

A mesma célula do Mirai

O H2.City Gold está equipado com uma célula de combustível, utilizando a mesma célula de hidrogénio do Toyota Mirai.

Graças ao rápido tempo de carregamento, em menos de 9 minutos, e à elevada autonomia do veículo, as operações nas cidades não estão comprometidas, deixa claro o construtor.
O veículo tem um conjunto de pilhas de combustível Toyota de 60 kW e também se destaca pelo motor com uma potência de 180 kW.

Disponível com 10.7 metros ou 12 metros, nas versões LHD e RHD, esta viatura adapta-se facilmente a qualquer ambiente urbano.

Os tanques de hidrogénio estão armazenados no tejadilho, o que permite otimizar o interior do veículo, tornando-o mais espaçoso. No entanto, existem diferentes opções de configuração do interior, para oferecer uma capacidade maior.

O H2.City Gold está ainda equipado com sensores de fuga de hidrogénio e sensores de colisão, para que no caso de fuga ou acidente o fornecimento de hidrogénio seja cortado nos tanques. Através de uma fita colorida é possível ter perceção visual sobre possíveis fugas, de modo mais fácil e rápido. Tal como o autocarro 100% elétrico, poderá também ser equipado com uma grande variedade de equipamentos de segurança.

Os primeiros veículos vão ser entregues a clientes europeus em 2020, constituindo mais um passo significativo no desenvolvimento de soluções de mobilidade para o transporte coletivo de passageiros com zero emissões.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of