A Efacec é uma das dez entidades empresariais que integram o consórcio do projeto “Mobilizador 5G”, 5GO. Esta iniciativa visa a investigação, desenvolvimento, validação e demonstração integrada de soluções inovadoras nas futuras redes 5G.

Este projeto conta ainda com a colaboração de quatro entidades do sistema científico e tecnológico nacional (SCTN), com experiência no setor das TICE (Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica) e em projetos de investigação aplicada.

No âmbito do 5GO, a Efacec está a trabalhar no conceito de Smart-Healing (recuperação inteligente), uma nova abordagem para uma solução de reconfiguração automática da rede elétrica, que tira o máximo proveito das redes de comunicação 5G para executar uma reconfiguração topológica rápida e inteligente em situações em que parte dos consumidores se encontra fora de serviço na sequência de um defeito na rede elétrica.

“Defeitos desta natureza ocorrem de forma imprevisível e exigem atuação imediata de modo a garantir a segurança e integridade de todo o sistema elétrico”, explica a Efacec.

O projeto 5GO tem a duração de 36 meses, prolongando-se até final de 2020.

As entidades constituintes do consórcio são a Altice Labs, Altran Portugal, Efacec Energia, Efacec Engenharia e Sistemas, Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, INESC Tec, Instituto de Telecomunicações, IT Center, Nokia Solutions and Networks Portugal, One Source, PDM & FC, UbiWhere, TICE.pt e Wavecom. Para além destes, outras entidades irão fazer um acompanhamento do projeto. São elas a EDP, Infraestruturas de Portugal, Meo, Porto de Aveiro e Viatel.

A solução Smart-Healing surge como uma resposta inovadora face às soluções tradicionais de self-healing, que não dependem de comunicações e cujo princípio de funcionamento assenta na observação dos níveis de tensão das linhas durante períodos de tempo relativamente longos, tornando-as inerentemente demoradas.

A abordagem Smart-Healing recorre a comunicações 5G para fazer uma reconfiguração em milissegundos, o que traz uma notória melhoria na qualidade do serviço.

Esta solução pretende demonstrar que as tecnologias 5G trazem ganhos significativos de latência, fiabilidade, disponibilidade e segurança, trazendo melhorias significativas para aplicações de distribuídas de automação e proteção de sistemas de energia, tais como soluções de coordenação de proteções e de reconfiguração automática da rede elétrica.

O projeto, inserido no Sistema de Incentivos às Empresas, Investigação e Desenvolvimento Tecnológico, Programas Mobilizadores, tem um investimento global de 9.720 mil euros, sendo co-financiado no montante de 6.162 mil euros pelo Lisboa 2020 e COMPETE 2020 no âmbito do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of