A ACS e a Minsait, duas empresas da Indra, afirmam que a convergência das Tecnologias de Informação (TI) e de Operação (TO) com as capacidades de IIoT (Industrial Internet of Things) já está a marcar o caminho das utilities norte-americanas para melhorar a fiabilidade do fornecimento elétrico e enfrentar desafios como o aumento crescente de fenómenos meteorológicos que afetam diretamente as redes, a necessidade de integrar os recursos energéticos distribuídos e a pressão regulatória que impulsiona a melhoria dos indicadores de gestão.

Sobre a ACS e a Minsait

A ACS é uma empresa da Indra um fornecedor líder de soluções de software de controlo de rede e tecnologia de automatização avançada que melhora o desempenho operacional do setor de energia elétrica.

A Minsait é uma empresa da Indra especializada em Consultoria de Transformação Digital e Tecnologias da Informação em Espanha e na América Latina.

Esta é uma das conclusões destacadas na “41ª Conferência Anual ACS Minsait Utilities Customers & Minsait Utilities Customer Summit – América 2019”, organizada pelas duas empresas em Savannah (Geórgia, EUA) e que reuniu mais de 250 gestores de utilities dos EUA e especialistas em tecnologia.

“As empresas de eletricidade estão a canalizar grande parte do seu orçamento para aumentar a sua capacidade de implementar soluções FLISR (Fault Location, Isolation and Service Restoration), com o objetivo de limitar o número de clientes afetados por uma incidência na rede”, explica Kevin Sullivan, CEO da ACS.

Antecipar incidentes

Este responsável, sublinha ainda que “a digitalização está a usar tecnologia como a IoT para expandir as capacidades de visualização em tempo real da rede, mesmo a de baixa tensão, ou até para controlar a procura mais além do medidor (Behind-the-Meter), o que permitirá às utilities antecipar as necessidades e incidentes e otimizar o sistema”, explica Kevin Sullivan, CEO da ACS.

De acordo com estas empresas, a aplicação ACS Centrix FLISR permitiu já a um cliente em concreto, a Georgia Power, melhorar em até 35% os seus índices de fiabilidade, desde o seu arranque em 2012.

Será montado, por seu lado, um projeto na Monash, a maior universidade da Austrália, de uma microrrede de energia com Active Grid Management (AGM), a solução Industrial Internet of Things desenvolvida pela Minsait para facilitar a operação dinâmica, proativa, distribuída e inteligente das redes de média e baixa tensão, com o propósito de reduzir os custos gerais do sistema elétrico e melhorando a sua fiabilidade. Os especialistas da Minsait esperam que em 2020 esta universidade possa gerar 7 Gigawatts/hora de eletricidade, o suficiente para abastecer 1.000 casas durante um ano inteiro.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of