A Porsche fez em Portugal um sneak preview à imprensa nacional à volta do seu primeiro elétrico, o Taycan.

Para esta ação, o importador português conseguiu trazer o mesmo exemplar que esteve na recente premiére mundial do modelo, em Berlim, para dar conta das suas expectativas a respeito do lançamento desta berlina desportiva de quatro portas que fará história no fabricante de Zuffenhausen.

A estreia mundial do Porsche Taycan teve lugar, em simultâneo, na América do Norte (Toronto), China (Fuzhou) e Europa (Berlim). Os mercados mais importantes para o novo automóvel desportivo elétrico estão nestes três continentes.

A Porsche Ibérica refere que há 250 candidatos a adquirir o Taycan em Portugal, com cada um dos quais a dar cinco mil euros para sinalizar o desportivo BEV.

Curioso é que dos 600 efetivos interessados no Taycan em toda a Península Ibérica, 250 clientes são portugueses, o que representa uma fatia de 42%, o que dada as diferenças na dimensão de mercado entre Portugal e Espanha não deixa de ser de assinalar.

Este volume de pretendentes ganha ainda outra dimensão se levarmos em consideração o facto de no mix ibérico de registo de interessados em novos modelos da Porsche, a quota portuguesa é habitualmente de 28%. Por outras palavras, o Taycan está a suscitar um grande interesse junto dos clientes portugueses Porsche.

Os preços começam nos 110 mil euros para o Taycan 4S.

Ainda segundo o importador, destes 250 potenciais clientes, 40% são conquistas, isto é, são novos clientes para a marca. Para a maioria dos restantes 60%, o Taycan irá representar mais um Porsche na garagem (não será adquirido para substituir outro Porsche).

Esta inédita linha Porsche E-Performance irá apresentar-se em três versões: Turbo (680 cv), Turbo S (761 cv) e uma variante 4S, menos potente, que será revelada na próxima segunda feira e cuja potência ainda não é conhecida.

O Turbo e o Turbo S são mesmo os mais potentes modelos de produção que o construtor de automóveis desportivos tem na sua gama de produtos.

Primeiras unidades começam a ser entregues em dezembro.

Para o 4S, os preços irão rondar os 110 mil euros. Por seu lado, o Turbo custará 158.221 euros e o Turbo S valerá 192.661 euros. A expectativa do representante nacional do fabricante é que a maioria das compras recaia no 4S.

Relativamente ao cenário de uma quarta variante (um Taycan base), é uma possibilidade que não está posto de lado. No entanto, se isso vier a suceder, garantidamente não ocorrerá nos próximos 24 meses, período durante o qual toda a produção atual das variantes atuais do modelo (4S, Turbo e Turbo S) está prevista ser absorvida. Quando e se vier a ser lançado essa derivação base, nessa altura, faz sentido supor que possamos vir a ter um Taycan abaixo de 100 mil euros.

A entrega das primeiras unidades aos clientes portugueses começará em dezembro, desenrolando-se, a partir daí, ao longo de 2020 e de um modo faseado, a chegada das viaturas às garagens dos seus proprietários.

O próximo ano será igualmente importante para a Porsche, na medida em que surgirá, no final de 2020, a primeira derivação a ser adicionada à nova gama BEV da sigla alemã, o Taycan Cross Turismo.

Performances do Turbo e do Turbo S

A versão de topo do Taycan, a Turbo S, gera até 560 kW (761 cv) de potência em overboost em combinação com o Launch Control. O Taycan Turbo chega aos 500 kW (680 cv).

O Taycan Turbo S acelera dos zero aos 100 km/h em 2,8 segundos, enquanto o Taycan Turbo completa esta prova em 3,2 segundos. O Turbo S tem uma autonomia até 412 km e o Turbo um alcance em modo 100% elétrico até 450 km (de acordo com o ciclo WLTP nos dois casos). A velocidade máxima de ambos os modelos de tração integral é de 260 km/h.

O Taycan é o primeiro veículo de produção com uma voltagem de 800 volts, ao invés dos habituais 400 volts para automóveis elétricos. Isto faz com que, em apenas cinco minutos, a bateria possa ser recarregada através de corrente contínua (DC) a partir das estações de carregamento da rede de alta potência para uma autonomia até 100 km (segundo o ciclo WLTP).

Pormenor da apresentação do Taycan feita pela Porsche Ibérica

O tempo para carregamento de 5% a 80% SoC (State of Charge) é de 22,5 minutos, em condições ideais de carregamento, e a potência máxima de carregamento (pico) é de 270 kW. A capacidade da Bateria Performance Plus é de 93,4 kWh. Os condutores do Taycan podem carregar os seus automóveis em casa até 11 kW em corrente alternada (AC).

Mais informações sobre todos os automóveis elétricos e híbridos plug in na nossa secção de mercado.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of