A gentrificação é um problema grave e que está a afetar os tradicionais bairros lisboetas.
Devido à valorização dos imóveis, os moradores das zonas históricas estão a ser expulsos das suas casas para dar espaço ao turismo e ao alojamento local.

O que é a gentrificação?
“Designa um processo de atração de capital privado e novas classes médias para bairros tradicionais dos centros históricos das principais cidades do mundo. Esse investimento requalifica os bairros, produzindo uma regeneração urbana ao nível económico, cultural e ambiental, o que acaba por encarecer os preços fundiários e imobiliários. Perante a subida dos preços de arrendamento e para habitação de casa própria, as classes populares, que residem nesses bairros, vêem-se incapazes de suportar os custos e são obrigadas a sair”, segundo Luís Mendes, geógrafo que leciona no Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa.

Esta consequência negativa do boom positivo do turismo que Lisboa está a viver tem sido representada, nos últimos três anos, por um aumento de 400% no número de alojamentos locais e só no bairro de Alfama já existem mais de 1700, fazendo as rendas disparar entre 30% a 40%, atingindo valores que representam 90% do salário médio de um português.

Para tentar contribuir com soluções que pudessem atenuar este problema, foi desenvolvida uma rede de publicidade – Estende a Renda – com base num ícone típico dos bairros lisboetas: os estendais.
Ao estender peças de roupa com publicidade das marcas aderentes, cada morador poderá assim obter algum rendimento extra de um espaço que já é seu.

Estende a renda é um projecto solidário experimental, na tentativa de encontrar novas soluções para gentrificação das cidades portuguesas.

Uma ideia criada pela NOSSA para o Minipreço, com apoio e orientação da APPA (Associação do Património e da População de Alfama).

Para mais informações visite o website https://estendearenda.pt/

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of