Trotinete autónoma de três rodas chega em 2020

0
1108

O panorama das trotinetes elétricas vai sofrer alterações já no início de 2020. A empresa Segway-Ninebot irá lançar para o mercado um novo exemplar deste meio de transporte, com o bónus de este se “conduzir” a ele próprio. Confuso? Nós explicamos! 

Esta trotinete autónoma regressa aos centros de carregamento e posto de recolha de forma independente, sem ser necessário a intervenção da uma pessoa. O controlo deste dispositivo é feito de forma remota, através da Cloud. 

Esta automatização do veículo deveu-se ao facto de a mão-de-obra humana necessária para assegurar o carregamento e redistribuição das trotinetes representar a maior “fatia” das despesas das empresas que asseguram a prestação deste tipo de serviços. 

Esta nova proposta, dotada de um elevado grau de autonomia, vem tornar-se um elemento atrativo para os empresários deste ramo combatendo uma das lacunas que poderia estar a comprometer a obtenção de lucros por parte destes. 

Dados avançados pela Reuters indicam que as trotinetes tradicionais podem custar entre 90 a 120 euros. O preço destas trotinetes elétricas autónomas, com assinatura da Segway-Ninebot, rondará os 1267 euros. 

Aparentemente estes são uns modelos mais robustos destacando-se também por ter três rodas. Desta forma consegue-se uma maior garantia de segurança durante a utilização destas, diminuindo o risco de queda dos pilotos. Para além disso, há quem defenda que estes veículos têm uma durabilidade mais extensa do que o usual para este género de objetos, rentabilizando assim o investimento dos seus proprietários. 

Como pontos positivos deste meio de transporte podemos sublinhar que pode servir para impulsionar a resolução de problemas verificados na micro-mobilidade, nomeadamente: a desordem na circulação. Outra das vantagens é o facto de este se arrumarem de forma autónoma nos pontos de recolha mesmo quando são abandonados indevidamente nos passeios ou mesmo no meio da estrada.

A Segway-Ninebot pretende começar a comercializar esta trotinete autónoma e elétrica já no primeiro semestre de 2020.

A evolução necessária

A nível tecnológico, há ainda algumas melhorias que podem ser aplicadas nestes veículos.  Há quem sugira que se deixe de ter que pesquisar num mapa eletrónico qual o veículo mais próximo de si, passando a ser apenas necessário ligar diretamente para a trotinete. Desta forma os pilotos passam também a ter liberdade de escolher qual a empresa querem circular e deixam de ser obrigadas a confiar naquela que está mais próxima de si. 

Outra das sugestões de melhoria prende-se com o facto de as trotinetes poderem vir a distribuir-se sozinhas para as zonas com mais procura em vez de serem “espalhadas” pelas várias zonas pelas pessoas.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of