A associação ambientalista Zero e a empresa Silvex lançaram a iniciativa “Devolver à Terra” para incentivar boas-práticas ecológicas entre os mais novos, nomeadamente na aprendizagem da valorização de resíduos orgânicos (restos de comida das cantinas) e na sua transformação em composto de grande qualidade.

Após compreenderem o processo da compostagem, os alunos poderão verificar como resíduos, sem valor aparente, podem ser muito úteis para fertilizar os jardins e hortas escolares, desviando assim toneladas de resíduos dos nossos aterros e poupando toneladas de emissões de CO2 dos camiões de lixo que deixarão de recolher este “desperdício”.

Parte da formação das novas gerações

No caso específico das escolas, a fração de resíduos orgânicos poderá ultrapassar os 80% do total de resíduos produzidos, refere a Zero, que enfatiza a importância que se promova a compostagem como parte integrante das atividades curriculares e extracurriculares de formação das novas gerações.

“Este tipo de projetos é igualmente importante na ótica da circularidade de recursos: ao fazer-se a valorização dos resíduos orgânicos com a produção de um corretivo agrícola natural, será possível devolver a matéria orgânica e os nutrientes aos nossos solos”, destacam os responsáveis da iniciativa.

100 escolas serão escolhidas

Esta ambiental irá permitir a 100 escolas de Portugal Continental efetuarem a compostagem dos seus resíduos orgânicos, sendo-lhes para esse efeito disponibilizado todo o apoio técnico necessário, assim como recipientes, compostores e sacos compostáveis certificados “Ok Home Compost” fabricados em Portugal pela Silvex.

Iniciativa “Devolver à Terra” recebe candidaturas das escolas até 30 de setembro

“Numa altura em que as temáticas da sustentabilidade e do uso eficiente dos recursos estão na ordem do dia, a valorização dos resíduos orgânicos assume particular importância – e por isso a Zero e a Silvex convidam as escolas a apresentar projetos relacionados com a recolha e separação de resíduos orgânicos e respetiva compostagem, ou reciclagem”, afirma Paulo Lucas, da direção da Zero.

Entre as candidaturas apresentadas serão selecionadas 100 escolas, que irão contar com o fornecimento do equipamento necessário e com o apoio técnico da Zero e da Silvex.

Mudança de comportamentos

“Há vários anos que a Silvex vem tentando encontrar um parceiro para implementar um projeto desta natureza. Congratulamo-nos com a disponibilidade que a Zero demonstrou desde a primeira hora em nos apoiar tecnicamente neste projeto. Sempre foi convicção da Silvex que a aposta na mudança de comportamentos é o passo mais urgente a dar no sentido da sustentabilidade, acreditando que serão as novas gerações quem mais facilmente poderá, não só perceber as atuais mudanças, bem como mudar os hábitos dos mais velhos. Estamos certos que, durante o presente projeto, iremos adquirir o conhecimento necessário para o poder replicar em outras instituições, sejam privadas ou públicas”, diz Carlos Rodrigues da Silvex.

O projeto, que tem uma duração prevista de três anos incluindo o próximo ano letivo, irá premiar cada uma das três escolas com melhor desempenho com um prémio no valor de 2.500€. As escolas podem candidatar-se ao projeto “Devolver à Terra” até dia 30 de setembro.

Como pode uma escola candidatar-se?

As escolas que pretendam apresentar projetos a concurso deverão manifestar o seu interesse através do preenchimento do formulário disponível nas páginas da Zero e da Silvex e que pode aceder diretamente aqui.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of