A bateria é, porventura, o componente mais fulcral de um automóvel elétrico, com a sua duração média de vida a oscilar entre os 8 e os dez anos, num total de 100 a 160 mil quilómetros e entre 500 e mil ciclos de recargas.

A maior ou menor longevidade da bateria está ligada também ao tipo de cargas (lentas ou rápidas) a que é sujeita.

E quanto mais antiga for a bateria, menor o desempenho e a capacidade que ela pode fornecer, traduzindo-se isso em menos autonomia.

A Bosch afirma, contudo, ter desenvolvido um sistema que permite esticar a vida útil das células das baterias, graças a um algoritmo que conjuga informações reunidas em nuvem com os dados obtidos pelos sistemas de carregamento integrados nos veículos elétricos.

“A Bosch está a conectar veículos totalmente elétricos à nuvem. Os seus serviços baseados em dados reais conseguem aumentar substancialmente o desempenho da bateria, estendendo sua vida útil” – Markus Heyn, responsável da Bosch.

A análise desta informação fará com que o software controle o carregamento de veículos elétricos para reduzir o stress que as células recebem em cada ciclo de carga.

Utilizando a cloud, a computação examina continuamente o estado atual da bateria para tomar medidas adequadas e no momento certo para evitar ou reduzir o envelhecimento das células.

Essas medidas passam, por exemplo, pela otimização dos ciclos de carregamento da bateria e pela disponibilização ao condutor de recomendações eficientes de carga e de condução (de como conservar a energia da bateria) através de um painel digital.

A título de exemplo: baterias totalmente carregadas envelhecem mais rapidamente em temperaturas ambiente particularmente altas ou baixas. Os serviços da Bosch, baseados na cloud, garantem que as baterias não são carregadas a 100% quando estas condições se verificam.

Carregamento otimizado

“O software inteligente baseado na cloud pode calcular uma curva de carga individual para cada processo de carregamento, independentemente de ocorrer em casa ou noutro local. Isto significa que a bateria é sempre carregada no nível ideal, ajudando a conservar as células”, explica a Bosch que acrescenta: “Enquanto as aplicações existentes com temporizadores de carga só fazem a gestão do tempo de carga conforme o posto de carregamento, a solução da Bosch vai muito além, oferecendo um processo de carga especialmente desenvolvido como parte dos novos serviços disponibilizados. Para além da otimização do carregamento rápido e lento, controlam os níveis de eletricidade e tensão durante todo processo de recarga, prolongando a vida útil da bateria”.

Maior proteção

Ao reduzir a carga da bateria em apenas alguns pontos percentuais, a bateria fica protegida contra o desgaste inadvertido. Os dados na cloud ajudam ainda a melhorar a manutenção e a reparação da bateria.

Outro exemplo: no momento em que uma falha ou defeito da bateria é identificado, o condutor ou o operador da frota é notificado. Isso aumenta as probabilidades de uma bateria ser reparada antes dos danos se tornarem irreparáveis ou de parar de funcionar.

A redução do desgaste da bateria poderá ter impactos financeiros significativos, pois a bateria é o elemento mais caro num elétrico, valendo na ordem dos 20% do veículo. E isso é especialmente válido se estivermos a falar de frotas com muitos EV, dado que uma maior longevidade das baterias fará com que a necessidade de substituir uma bateria ficará adiada por mais algum tempo.

A Bosch chama ao novo serviço Battery in the Cloud.

Nesse sentido, a Bosch está a trabalhar com a empresa chinesa de mobilidade Didi Chuxing, para implementar este serviço na sua frota de carros elétricos, com veículos-piloto na cidade de Xiamen

Se os resultados deste ensaio satisfizerem, é possível que outras empresas trabalhem com a Bosch, que usará o seu serviço de nuvem para prolongar a vida útil das baterias de veículos elétricos.

O uso do princípio do enxame

Os serviços baseados em cloud da Bosch são projetados para reconhecer – e combater – as causas de stress das baterias. Todos os dados relevantes para a bateria – por exemplo, temperatura ambiente atual e hábitos de carregamento – são transmitidos em tempo real para a cloud, onde algoritmos de aprendizagem inteligente avaliam os dados.

Com estes serviços, a Bosch não oferece apenas informações do estado atual da bateria, de forma constante, mas permite também que uma previsão fiável da vida útil e desempenho da bateria seja uma funcionalidade nos novos veículos elétricos. “Baterias potentes com maior durabilidade vão tornar a eletromobilidade ainda mais eficiente e eficaz”, diz Markus Heyn. Outra característica das funções do software inteligente é o uso do princípio do enxame: os algoritmos usados ​​para análise avaliam os dados recolhidos numa vasta frota de veículos, incluindo outros que não o de uso individual. Este princípio é, por isso, a chave para identificar e analisar todos os fatores de stress para este tipo de baterias.

 

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of