A Toyota Motor Europe vai iniciar ensaios de condução autónoma em vias públicas na Europa. Após simulações e testes em circuitos fechados, o construtor está agora a levar os seus sistemas de condução autónoma (desenvolvidos internamente) para um cenário urbano real: o centro da cidade de Bruxelas, na Bélgica.

A escolha de Bruxelas deve-se ao facto da cidade belga ser a sede europeia do centro regional de investigação e desenvolvimento da Toyota.

A visão computacional faz com que os computadores “vejam” e “entendam” o ambiente ao seu redor.

Gerald Killmann, vice-presidente de Investigação e Desenvolvimento da Toyota Europa enfatiza que “o principal objetivo deste teste piloto, é estudar o comportamento humano complexo e imprevisível e o seu impacto nos requisitos do sistema de condução autónoma. Responder à complexidade e à diversidade populacional de um ambiente urbano como Bruxelas – a capital europeia onde vivem cidadãos de 184 nacionalidades diferentes – é fundamental para o entendimento do comportamento humano na via pública. Depois de testes bem-sucedidos em estradas públicas no Japão e nos EUA, agora adicionamos condições europeias ao sistema de entendimento do automóvel”.

O protótipo a utilizar durante os próximos 13 meses será um Lexus LS. A única diferença para o Lexus LS de série é que o “modelo-cobaia” que será usado nestes ensaios dispõe de um conjunto de sensores montado no teto, incluindo um LIDAR, radares, câmaras e sistema de posicionamento de alta precisão.

Christophe Vanoerbeek, da “Brussels Mobility” refere que “a região de Bruxelas e a Brussels mobility, em particular, está comprometida em manter-se informada sobre os últimos avanços tecnológicos em relação aos veículos autónomos. Estamos conscientes do potencial da tecnologia como uma solução para a mobilidade urbana, ao mesmo tempo que damos prioridade à segurança. Este reconhecimento é refletido no nosso novo Plano Diretor de Mobilidade Regional, chamado ‘Good Move’, e numa das 50 ações que apresentamos para tornar a nossa visão uma realidade: antecipar a automação de veículos. O nosso ambicioso estudo estratégico sobre a transição para veículos autónomos determina os passos necessários para um desenvolvimento positivo de veículos autónomos. Acho que podemos ter orgulho no facto da nossa cidade e região ser o laboratório para este tipo de soluções de mobilidade com tecnologia de ponta. Estamos a incentivar a inovação na mobilidade e isso é reconhecido internacionalmente”.

Na viatura, um condutor de segurança, pode intervir, a qualquer momento, e anular o sistema de controlo de condução autónoma do veículo, que será ainda acompanhado por um operador que supervisiona todo o sistema.

“A Toyota vê a relação entre um condutor e o automóvel como colegas que trabalham juntos, numa abordagem de mobilidade apelidada de ‘Mobility Teammate Concept'”, afirma o construtor japonês.

Com o objetivo de promover uma mobilidade mais segura e acessível, a Toyota está a trabalhar em paralelo em dois modelos de condução autónoma diferentes: Guardian e Chauffeur. O modo Guardian usa a tecnologia para monitorizar constantemente a condução do ser humano, intervindo apenas quando necessário. No modo Chauffeur, a tecnologia assume toda a responsabilidade pela condução.

“Ao desenvolver estas tecnologias de ponta, a Toyota também está a democratizar recursos de segurança de maneira acessível, em toda a gama”, acrescenta a marca.

L3Pilot Europeu

Este veículo autónomo também será usado para recolher dados como parte do envolvimento da Toyota no “Projeto L3Pilot” europeu, juntamente com 34 outros parceiros, incluindo grandes fabricantes de automóveis, fornecedores automóveis, institutos de pesquisa e autoridades. O L3Piloté um projeto europeu de quatro anos lançado em 2017 e parcialmente financiado pela Comissão Europeia. O projeto abre caminho para testes reais em larga escala de cerca de 1.000 condutores em 100 automóveis em 10 países da Europa. Dentro deste quadro, a Toyota Europa irá concentrar-se em pesquisar os comportamentos dos clientes e a operação segura de sistemas em ambientes urbanos complexos e diversos.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of