Desde 1 de novembro de 2018 que se deu início ao pagamento dos carregamentos nos Postos de Carregamento Rápido (PCR).

Apesar dos Postos de Carregamento Normal (PCN), de velocidade mais lenta, se terem mantido gratuitos, porém, há também novidades a registar nesse capítulo.

Isto porque os Operadores de Postos de Carregamento (OPC), com postos instalados em espaços privados (com postos normais e rápidos), passaram legalmente a poder começar a cobrar pelos carregamentos de veículos elétricos.

Mediante esta possibilidade, há OPC com postos em locais privados a cobrar pela utilização do seu posto.

A Mobi.e, entidade gestora da rede de mobilidade elétrica, compilou as alterações tarifárias que estarão em vigor até ao final do mês de julho de 2019 para o uso dos postos localizados em espaços privados (quer PCR quer PCN), praticados pelos OPC nos respetivos postos de carregamento.

É relevante não esquecer que aos valores que se apresentam em baixo se terá de somar ainda o valor da eletricidade propriamente dito, a cobrar pelo Comercializador de Eletricidade para a Mobilidade Elétrica (CEME).

Tarifários OPC dos PCN

Ao nível dos PCN, estes são os custos para se usar o posto:

Nesta fase transitória até ao pleno pagamento de todos os postos, a entrada a pagamento dos carregadores localizados em espaço privado de acesso público não é obrigatória, podendo o OPC optar por manter as condições atuais de gratuitidade para o utilizador.

Ou seja, em todos os postos de carregamento “normal” que não constam da tabela acima reproduzida, o carregamento continua integralmente gratuito, ou seja, o utilizador não paga quer a componente de eletricidade (ao seu CEME), quer a componente de utilização do posto de carregamento.

Tarifários OPC dos PCR

Relativamente aos PCR, a Mobi.e dá, igualmente, a conhecer os tarifários atualizados em julho de 2019 referentes à utilização dos OPC. Também aos valores apresentados terá de se somar a eletricidade consumida (ao CEME).

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of