Foram hoje divulgadas algumas fotos e informações sobre o novo Peugeot 2008, o pequeno SUV da marca francesa. Para além das tradicionais versões com motores de combustão, foi revelado que existirá uma versão elétrica designada e-2008.

Utilizará o mesmo pack tecnológico do e-208, o Opel Corsa-e e a futura versão E-Tense do DS 3 Crossback. Este o modelo mais parecido, já que se trata igualmente de um SUV compacto.

O motor elétrico do Peugeot e-2008 terá uma potência de 136 CV (100 kW) e binário de 260 Nm, com uma bateria de 50 kWh (estimamos cerca de 46 kWh úteis) para uma autonomia de até 310 quilómetros em ciclo WLTP, ligeiramente abaixo do indicado para o DS 3 Crossback E-Tense, um pouco mais leve e pequeno. Como foi adotado como padrão para a indústria, a bateria tem uma garantia de oito anos ou 160 mil quilómetros.

Carrega a 100 kWh e recupera na travagem

A velocidade de carregamento assume uma importância cada vez maior e a PSA apontou esta funcionalidade como prioritária. Os 100 kWh possíveis são excelentes para este segmento. Neste momento, estão bastante acima daquilo que se consegue na maioria dos carregadores. Em condições ideias, o Peugeot e-2008 poderá recuperar 80% da sua capacidade em cerca de meia hora. Numa tomada de parede poderá demorar 16 horas. Numa ‘wallbox’ de 11 kW, com o carregador trifásico opcional, é possível reduzir para cinco horas e 15 minutos. Com o carregador monofásico de de 7.4 kW, serão ou oito horas

A travagem regenerativa tem dois modos diferentes. O ‘Drive’ é semelhante à condução de um automóvel com motor de combustão. O ‘Brake’, que é mais eficiente na recuperação de energia e reduz a necessidade de utilizar o pedal do travão.

Evolução nas ajudas à condução

O e-2008 poderá ter todos os dispositivos eletrónicos de apoio ao condutor disponíveis na restante gama. É o caso do novo Drive Assist, que combina a ajuda à manutenção ativa da posição dentro da faixa de rodagem, o regulador de velocidade adaptativo, o Park Assist e a travagem automática de emergência de última geração, que deteta peões e ciclistas, de dia e de noite, de 5 km/h a 140 km/h.

Incluirá ainda alerta ativo de transposição involuntária de faixa, comutação automática das luzes de circulação, reconhecimento alargado de sinais de trânsito (sentido proibido, stop), vigilância de ângulo morto e travão de estacionamento elétrico.

O Peugeot e-2008 chega ao mercado no início de 2020, tanto nas versões com motor térmico, como o elétrico.

O que pensa o Watts On

O nosso interesse centra-se na esperada versão elétrica, que será o modelo mais desejado desta geração. Será também certamente o mais caro porque, nos próximos tempos, o consumidor terá que pagar mais cara a aquisição de automóveis com emissão zero locais.

É, no entanto, de saudar o esforço feito pela PSA para apresentar modelos elétricos em algumas das suas gamas mais acessíveis. As especificações técnicas são de bom nível, destacando-se a velocidade de carregamento rápido de até 100 kWh, que possibilita uma real utilização em viagens mais longas.

A questão fundamental será o preço. Se as versões elétricas destes modelos, cujas versões com motor de combustão começam abaixo dos €20.000, não rondarem os €30.000, será difícil que tenham real impacto no mercado. Nesse caso terão um papel de mera conformidade para a Peugeot das novas regras de emissões, compensando a produção e comercialização dos modelos com motor térmico. Mas queremos acreditar que estes modelos podem desempenhar um papel importante na constante democratização da mobilidade elétrica. Dentro de alguns meses já saberemos quais as versões e preços. Numa estimativa preliminar, seria interessante que o modelo de entrada não ultrapassasse os €32.000, com a especificação mais elaborada a a ficar abaixo dos €38.000.

Pode conferir os dados já conhecidos e as nossas estimativas de alcance e consumo do e-2008, na secção de mercado.

Está disponível no canal You Tube do Watts On o vídeo oficial do modelo.

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of