Fernando de Noronha no Brasil tem projeto para banir carbono

"Noronha Carbono Zero" prevê que, a partir de 2022, apenas veículos elétricos possam entrar neste arquipélago do Brasil.

0
531

Depois do projeto “Smart Fossil Free Island” visando tornar Porto Santo sustentável, a Renault está a participar noutra iniciativa para ajudar mais uma ilha a ficar livre de carbono.
Trata-se de Fernando de Noronha, arquipélago do Brasil.

Fernando de Noronha é um arquipélago vulcânico a cerca de 350 km ao largo da costa nordeste do Brasil. Foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em dezembro de 2001, por ser um dos mais importantes parques marinhos do mundo.

A Renault fez uma parceria com a administração da ilha, tendo entregue os primeiros carros 100% elétricos: três Zoe, dois Twizy e um Kangoo Z.E..

Também foram cedidos quatro carregadores para uso oficial da administração local.

A parceria da Renault com a administração da ilha faz parte do “Projeto Noronha Carbono Zero”, para a circulação dos carros 100% elétricos em Fernando de Noronha, considerado Património Mundial da Humanidade.

Entrada proibida em 2022

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, assinou um Decreto-Lei que veta a entrada de automóveis, motos, autocarros e pesados de mercadorias que emitem dióxido de carbono a partir de 10 de agosto de 2022, permitindo apenas a circulação de veículos com motores de combustão já presentes na ilha.

A nova legislação ainda prevê, de 2030 em diante, a retirada da ilha de todos os veículos movidos a gasolina, álcool e óleo Diesel.

O objetivo é que esta ilha se torne a primeira localidade do Brasil com emissões zero.
Não será, todavia, uma meta de fácil execução, na medida em que cerca de 85% da energia elétrica consumida no arquipélago ainda é proveniente de geradores movidos a gasóleo.

“Smart Island”: projeto em que a Renault é participa com parceiros privados e governamentais que reúne conceitos de Smart Grids, veículos conectados, inteligentes, eco-friendly e segunda vida de bateria. Dois exemplos são Porto Santo, na Madeira, com 14 Zoe e 6 Kangoo Z.E., e Belle-Ile-En-Mer, França, com 18 Zoe e 2 Kangoo Z.E..

Além da entrega dos veículos, a Renault abriu a venda de veículos 100% elétricos para moradores de Fernando de Noronha, com condições especiais de pagamento.

“O nosso objetivo é ‘zerar’ a emissão do carbono na ilha até 2030, conforme as premissas do ‘Noronha + 20’, que são regidas pela sustentabilidade em diversas áreas da gestão pública. ‘Noronha Carbono Zero’, através dos carros elétricos, é apenas o início de novas opções sustentáveis para a mobilidade e a matriz energética da ilha”, diz Guilherme Rocha, administrador da ilha.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of