Depois de ter produzido o filme “Aquametragem”, visando a sensibilização do público para a necessidade de mudar de comportamento em relação ao consumo da água, a agência Lisboa E-Nova volta a desenvolver uma nova curta-metragem de grande enfoque ambiental.

O “Gira Solis” é uma curta de 3:34 minutos sobre as potencialidades económicas e ecológicas do aproveitamento da energia fotovoltaica num país, como Portugal, com uma forte exposição aos raios solares.

Lisboa, que é usado neste filme a título exemplificativo, tem 44% dos seus telhados com uma boa ou mesmo muito exposição solar, o que poderia permitir a instalação de painéis fotovoltaicos no topo dos edifícios (de habitação, de serviços, de comércio e de indústria).

Este investimento traduzir-se-ia numa redução de emissões de CO2 por ano na ordem de um milhão de toneladas, na capital portuguesa.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of