Seat apostada em reduzir resíduos de produção em 60%, até 2025

    Durante os últimos oito anos, a Seat conseguiu melhorar, em média, 34% a sua pegada ambiental de produção, prevendo.alcançar uma diminuição de 60% até 2025.

    0
    183

    A Seat está comprometida em aplicar medidas de alcance ambiental, tendo nos últimos oito anos produzido menos 34% de resíduos nas suas instalações. De acordo com o fabricante espanhol, o objetivo é implementar medidas nos próximos meses destinadas a melhorar este indicador até aos 60% nos próximos seis anos.

    Entre outras iniciativas, a Seat irá estar focada em prevenir a produção de resíduos e otimizar a separação para permitir maior reciclagem e reutilização dos resíduos de produção. Também atuará nos resíduos que são produzidos em diferentes momentos no processo de produção, como laterais de pintura e aplicação de massas.

    Desde 2010, quando lançou a sua ofensiva ambiental com o nome Ecomotive Factory, a Seat diminuiu o seu consumo de energia e de água em 21,6% e 30,9% respetivamente.

    Em 2018 a SEAT investiu 16 milhões de euros em iniciativas ambientais ligadas à área de produção.

    Além disso, diminuiu a emissão de CO2 para a atmosfera em 63,3%, produziu menos 34,2% de resíduos e diminuiu a emissão de compostos orgânicos voláteis em 21,4%.

    “Queremos continuar a melhorar para sermos uma empresa modelo em todos os aspetos: pela qualidade e eficiência produtiva das nossas fábricas, e também por darmos respostas à mudança de paradigma que enfrentamos nas empresas e na sociedade, onde a reciclagem, a redução de emissões e o cuidado com o ambiente têm um peso cada vez mais relevante” – Christian Vollmer, Vice-presidente de Produção e Logística da Seat.

    Reaproveitar o calor das chaminés da fábrica

    A empresa tem, entretanto, trabalhado em sistemas adicionais que reduzam a sua pegada de carbono, como um destinado a recuperar e reaproveitar o calor das chaminés da fábrica de Martorell, que economizaria o equivalente ao consumo anual de 760 casas ou deixar de emitir em termos de CO2 o equivalente à absorção deste gás de 250 mil árvores.

    Além disso, a marca ampliará o uso de tintas à base de água a todo o processo de pintura, utilizando-as também no processo de impressão. Segundo o fabricante, esta iniciativa permitirá evitar a emissão de compostos voláteis equivalentes a 38 mil carros pintados com tinta à base de solvente.

    Painéis solares na fábrica de Martorell

    Um dos projetos ambientais emblemáticos da marca é o ‘Seat al Sol’, o parque solar maior da indústria automóvel na Europa, construído sobre os telhados da fábrica de Martorell. Com 53.000 painéis fotovoltaicos que cobrem uma superfície equivalente a 40 campos de futebol, a Seat é capaz de produzir 17 milhões de kWh por ano.

    Com o objetivo de reduzir a emissão de Compostos Orgânicos Voláteis (COV’s), em 2018 foi instalado um novo sistema de aplicação de tinta de alta eficiência em Martorell, que permitiu reduzir em 40% os COV’s produzidos neste processo e deixar de emitir 10 toneladas anuais destas substâncias.

    Deixe um comentário

    avatar
      Subscribe  
    Notify of