Num momento em que as preocupações com uma alimentação saudável estão na ordem do dia e que os requisitos ambientais, a par das boas práticas de produção animal, já estão a influenciar as escolhas dos consumidores, o “Clube de Produtores Continente” e a Zero – Associação Sistema Terrestre Sustentável, vão assinar esta sexta-feira uma parceria com vista a promover boas práticas de produção extensiva e criar condições para que o consumo de carne em Portugal seja cada vez mais sustentável.

Esta parceria tem já em conta as ambições previstas no Roteiro para Neutralidade Carbónica 2050 (RNC2050) do Ministério do Ambiente e da Transição Energética, de que a produção de bovinos se efetue em sistemas extensivos de baixos encabeçamentos, baseados nas raças autóctones e no modo de produção biológica e que os ovinos e caprinos tenham um ligeiro acréscimo devido ao importante papel que a atividade pode ter na prevenção de incêndios rurais.

Alicerçada em conceitos-chave como a rastreabilidade e a escolha do modo de produção, o projeto com duração prevista de dois anos pretende construir um modelo de certificação de qualidade.

Esse modelo será baseado “na adoção de boas práticas de sustentabilidade e eficiência no uso dos recursos por parte dos agricultores e na garantia de transparência relativa à origem e qualidade de um produto alimentar que também contribuirá para a preservação das raças autóctones de bovinos, ovinos e caprinos criadas em regime extensivo”, aponta a associação Zero.

Sensibilização de consumidores

Sabia que…
… o 12.º Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas defende a necessidade de garantir uma produção e consumo sustentáveis?

O projeto prevê ainda várias ações de sensibilização dos consumidores para uma procura de produtos alimentares de qualidade progressivamente mais amigos do ambiente e da saúde, promovendo igualmente o bem-estar animal.

Ondina Afonso, Presidente do Clube de Produtores Continente, explica esta parceria com o propósito de “promover um mundo melhor, mais sustentável e com capacidade de produzir alimentos de forma equilibrada que respeitem as regras da natureza. Os nossos clientes agradecem, os nossos produtores desejam e nós honramos o nosso compromisso com o meio ambiente. Zero de desperdício, zero de impacto, 100% de respeito pelo planeta que habitamos porque queremos levar à mesa a mãe natureza”.

O protocolo é assinado hoje, dia 26 de abril, pelas 17h30, no espaço do “Clube de Produtores Continente”, situado no pavilhão institucional presente na Feira OviBeja com a presença de João Afonso, Administrador da Sonae MC e de Francisco Ferreira, Presidente da Direção da Zero.

Do lado dos ambientalistas, Francisco Ferreira, responsável da associação Zero, clarifica que é “fundamental uma alteração das dietas que faça diminuir o consumo de carne anormalmente elevado entre a população portuguesa e que as necessidades alimentares de proteína animal recomendadas na roda dos alimentos sejam supridas privilegiando o recurso à produção em regime extensivo, desde que a mesma tenha menores impactes ambientais. Este projeto tenta responder a este desafio”.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of