O “Dia da Terra” celebra-se hoje, 22 de abril. A efeméride foi criada a partir de 1970, com o propósito de chamar a atenção para a necessidade da humanidade viver em harmonia com o planeta, visto que dele provêm todos os recursos que sustentam as sociedades e a economia.

Este ano o mote do “Dia da Terra” é o da necessidade de protegermos as espécies e toda a biodiversidade.

Sabia que…
… atualmente, necessitamos de cerca de 1,5 planetas para suportar o nosso modelo de produção e consumo, isto quando apenas uma parte da humanidade faz uso dos recursos naturais?

Os cientistas alertam para o facto do mundo estar a enfrentar a maior taxa de extinção desde os dinossauros há cerca de 65 milhões de anos, ainda que e ao contrário do destino dos dinossauros, a rápida extinção de espécies que presenciamos é o resultado da atividade humana.

A associação ambientalista Zero chama a atenção para alguns números sobre a atual onda de extinção:

  • O número de animais que vivem na terra diminuíram 40% desde 1970.
  • As populações de animais marinhos também caíram 40% no total.
  • 40% das 11.000 espécies de aves do mundo estão em declínio.
  • As populações animais nos ecossistemas de água doce reduziram-se 75% desde 1970.
  • As populações de insetos decresceram em 75% em alguns lugares do mundo.
  • Cerca de um quarto dos recifes de coral do globo já sofreram danos irreversíveis e 75% dos recifes de corais do mundo estão em risco de stress às escalas local e global.
  • Estima-se que os seres humanos tenham impactado 83% da superfície terrestre, o que afetou os ecossistemas, bem como as áreas em que espécies específicas de animais selvagens existiam.

[Francisco Ferreira, presidente da associação Zero, avalia neste artigo aqui a posição de Portugal no que toca à sua estratégia de defesa de espécies ameaçadas]

Imagem da Terra captada a partir da Lua. Foto da NASA feita em 1968 pela missão Apollo 8.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of