A Volvo anunciou que irá substituir as atuais instalações de pintura da sua fábrica de Torslanda, na Suécia, por uma nova unidade que irá ser capaz de reduzir em cerca de um terço o consumo de energia e de emissões que esta atividade requer.

Este anúncio está em linha com o objetivo anunciado pela empresa de conseguir atingir, a partir de 2025, um impacto climático neutro do seu nível de operações mundiais, tendo no início de 2018, a fábrica da Volvo de Skovde, na Suécia, sido a primeira a atingir esse estatuto.

Processos de produção mais eficientes

Em 2018, a Volvo instalou 15.000 painéis solares na sua fábrica de Ghent, na Bélgica.

A introdução da nova unidade de pintura irá permitir a introdução de processos de manufatura mais eficientes e suportará o lançamento da próxima geração de modelos Volvo que será, em grande parte, baseada na plataforma SPA2, um upgrade da atual SPA (Scalable Product Architecture) que é o “molde” dos modelos maiores do construtor, 60 e 90.

“Identificámos a nossa operação de pintura como uma área onde poderíamos obter reduções significativas de emissões e de energia. A Volvo Cars está fortemente comprometida em atingir um modelo de negócio mais sustentável em termos ambientais. Este investimento reforça também os nossos planos para a fábrica de Torslanda, para que esta se mantenha competitiva a nível mundial”, explica Javier Varela, vice-presidente senior com a pasta da produção e logística da Volvo.

Vendas a subir

No 1º trimestre de 2019, em Portugal, a Volvo matriculou mais 13% de viaturas face ao mesmo período do ano anterior. A nível mundial, de janeiro a março, a marca cresceu 9,4% (161.320 unidades), tendo os modelos mais vendidos sido XC60 (46.259), XC40 (28.903) e XC90 (22.073).

Usar matérias mais sustentáveis

A fábrica de Torslanda é a maior fábrica da Volvo em termos de volume tendo produzido 291.000 automóveis em 2018. Emprega cerca de 6.500 colaboradores e é responsável pela produção de modelos da plataforma SPA (gama 90 e 60).

Adicionalmente, o fabricante está a trabalhar com vista à utilização de matérias mais sustentáveis nos seus produtos. A Volvo pretende que, em 2025, pelo menos 25% do plástico utilizado nos seus novos modelos seja proveniente de material reciclado.

A firma sueca está ainda comprometida na redução do plástico e até final do ano terá removido todos os objetos de utilização única dos seus escritórios, cantinas e eventos (cerca de 20 milhões de unidades).

No seu lugar, estão a ser usados objetos biodegradáveis feitos, por exemplo de papel e madeira.

Torslanda, na Suécia, é a fábrica mais importante da Volvo.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of