O Volvo Car Group criou a marca Polestar para implementar a sua estratégia de eletrificação.

A Polestar terá uma gama de produtos assente no conceito de performance elétrica, relevando um posicionamento consentâneo com os restantes produtos automóveis Volvo Cars.

O construtor sueco, que integra o conglomerado chinês Geely, tem revelado uma postura muito inovadora e progressista quanto ao papel que a indústria automóvel terá no futuro da mobilidade.

Recentemente, foi divulgado um vídeo que é uma declaração de intenções. A Polestar quer trilhar um caminho diferente ao da indústria, que parece continuar a defender a utilização de motores a combustão.

Por motivos ambientais, a apresentação do novo modelo realizou-se exclusivamente online.

O Polestar 2 é um automóvel elétrico, com um design original e promete uma experiência única para o consumidor.

Até 500 km de autonomia

Inserido no segmento dos automóveis compactos eléctricos premium, o Polestar 2 usa a plataforma CMA – Compact Modular Architecture da Volvo.

Utilizando uma tendência dos modelos veículos elétricos da atualidade, terá dois motores, um por cada eixo. Com uma bateria de 78 kWh, terá uma autonomia estimada de até 500 km. Com a bateria integrada por baixo do piso, espera-se um centro de gravidade muito baixo, que potenciará o seu comportamento. Esta solução contribui também para um aumento da rigidez do chassis e consequente redução de ruído e vibração.

A potência combinada dos dois motores é de 408 cavalos e 660 Nm de binário. O construtor estima uma aceleração dos zero aos 100 km/h em menos de cinco segundos.

Ainda relativamente ao desempenho, estará disponível um pacote de opções Performance, que inclui amortecedores Öhlins, travões Brembo e jantes de 20 polegadas.

Rede de carregamentos anunciada em breve

A Polestar ainda não divulgou tudo relativamente esta importante questão, sobretudo em viagem. Adiantou, entretanto, que está a estabelecer colaborações que proporcionarão aos clientes acesso à maior rede de carregamento publico mundial.

Será necessário esperar para perceber se a Polestar irá integrar um consórcio com outros construtores para utilizar uma rede comum ou se conseguirá vantagens específicas.

Sistema Android otimizado

O Polestar 2 será um dos primeiros automóveis no mundo com sistema de entretenimento disponibilizado através de Android. Tal proporcionará uma adaptação sólida ao ambiente digital para apps e funções do veículo.

Destas funcionalidades farão parte serviços Google (Google Assistant, Google Maps e Google Play Store, entre outros). haverá um controlo por voz natural e um ecrã touch de 11 polegadas.

Terá ainda disponível uma tecnologia de chave no telefone que permitirá partilhar o automóvel e beneficar de uma variedade de serviços conectados, como in car delivery por exemplo). Esta tecnologia irá permitir ao Polestar 2 identificar a aproximação do condutor e em seguida pré-determinar o próximo passo do mesmo, preparando a cabine para um sequência de arranque sem esforço.

Preço de arranque perto dos 60.000 euros

Uma das inovações da Polestar é que os seus veículos só poderão ser encomendados online. Esta será uma tendência de futuro para a maior parte dos construtores, mas poucos são os casos em que já foi implementada.

O Polestar 2 vai estar disponível, de início, em apenas alguns dos mercados em que a Volvo Cars opera.

Nesta primeira fase, o sul da Europa não estará incluído, deixando de fora países como a França, Itália, Espanha e Portugal.

Os mercados em que arrancará de início são a China, os EUA, o Reino Unido, a Noruega, a Holanda, a Suécia, a Bélgica e a Alemanha.

O preço estimado para o início da comercialização na Alemanha é de 59.900 euros. Foi referida a possibilidade de uma versão mais barata, que poderia custar menos de 40.000 euros, provavelmente com um pack de baterias mais pequeno.

O Polestar 2 vai ser apresentado ao público dentro de alguns dias, no Salão de Genebra. A produção vai arrancar no início de 2020, na China.

As pré-encomendas já podem ser efetuadas no site oficial.

A opinião do Watts On

Começando pelo design, o Polestar 2 pode ter acertado na mouche. Aqui está um veículo elétrico com uma imagem muito apelativa, vanguardista e… europeia.

A escolha de uma carroçaria de coupé alto de cinco portas parece ir ao encontro do gosto de vários mercados. E o toque de design nórdico é suficientemente diferenciador, quer face aos poucos concorrentes atuais, quer aos que se perfilam.

As características anunciadas são de bom nível, com dois motores e tração integral. O pack de baterias e a autonomia também têm valores positivos, sobretudo se a eficiência energética se fixar perto dos estimados 16 kWh/100 km.

O interior tem também um bom design e promete soluções de integração interessantes com a utilização de um sistema Android. Resta também perceber se o desempenho é tão bom, rápido e intuitivo como algumas soluções já existentes.

A rede de carregamento é um trunfo essencial, sobretudo nos próximos anos. Teremos que aguardar qual a solução encontrada pela Polestar.

Os preços avançados agora parecem competitivos, mas com um ano de antecedência, muito pode mudar. A disponibilidade é outra questão significativa. A quantidade de exemplares produzida será determinante para colocar a Polestar no mapa e nas estradas. Nesse sentido, é lógica a concentração em alguns mercados maiores ou onde os elétricos têm maior aceitação.

Resumindo: excelente design, desempenho promissor, preços adequados. Falta concretizar…

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of