Esta manhã decorreu a 3ª edição da Smart Cities Tour 2019, com o tema da “Cidade como Plataforma”.

A partilha de boas práticas entre todos os Municípios, tal como a apresentação de soluções inovadoras no âmbito da temática das cidades inteligentes, foram os temas centrais dos diversos participantes que reforçaram a necessidade de potenciar as sinergias do trabalho em rede, através da criação de parcerias entre entidades públicas e privadas, tal como a integração de soluções que visem as pessoas, a comunidade, os cidadãos.

O investimento atual em inovação, exige uma cobertura global de internet para que se possa, de facto, assistir a uma transformação digital da sociedade, que implica a monitorização das diversas opções dos cidadãos ao longo do dia.

Entender os dados da cidade, isto é, os fluxos envolvidos em cada processo, permite otimizar a oferta de soluções tecnológicas eficientes, antecipar as futuras alterações a que estaremos sujeitos, implementando medidas que contribuam para o aumento da resiliência a factores de emergência, segurança, economia, transportes, comunicações, educação, agricultura, florestas investigação científica, entre outras.

Sinergias em territórios diferentes

Tendo em conta que cada território tem necessidades específicas, deve existir regulação para que os municípios promovam a partilha pública da informação para consumo da autarquia e de terceiros.

Quem quer trabalhar no território deve partilhar a informação recolhida pois o territorio e os seus dados são de todos. A qualidade de vida dos cidadãos depende desta desburocratização, como um bem comum geral.

Para mais informações sobre os participantes no programa de hoje da Smart Cities Tour | “Cidade como Plataforma”, poderá consultar aqui.

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of