O Departamento de Transportes do Reino Unido vai investir 22,9 milhões de libras (cerca de 26 milhões de euros) em programas inovadores de pesquisa para resolver alguns crónicos problemas nas estradas, como seja o caso da formação de gelo e de buracos.

Como parte do projeto “Live Labs”, serão oito as autoridades locais que servirão de balão de ensaio para estas experiências: Buckinghamshire, Bedfordshire, Cumbria, Staffordshire, Kent, Reading, Suffolk e Solihull e Birmingham.

Algumas das soluções que serão testadas incluem a instalação subterrânea de tubos de água que aproveitam e canalizam energia geotérmica para remover e impedir a formação de gelo na superfície do piso. Para já, o pavimento de estacionamentos (dado o risco de gravidade de lesões que uma queda de uma pessoa pode acarretar) e de centrais de autocarros são os primeiros alvos da pesquisa, mas mediante a avaliação que será feita, este tipo de solução poderá ser levada a outros tipos de infraestruturas (incluindo alguns troços de vias mais atingidos pelo fenómeno do invisível “black ice”), com vista ao incremento da segurança.

Armazenar energia cinética

No âmbito deste investimento, irão ser implementadas formas de instalar baterias à beira da estrada que armazenem energia cinética (do movimento dos veículos), a qual será utilizada para a iluminação das vias.

Também estão contempladas verbas com vista à adaptação de postes de iluminação para funcionarem como pontos de carregamento ou hubs de Wi-Fi.

“Os testes que se irão realizar permitirão perceber como é que as novas tecnologias funcionam no mundo real para garantir que as nossas estradas sejam construídas para o século XXI”, afirma o secretário de Transportes, Chris Grayling.

Usar plástico reciclado

Neste contexto de investimento será ainda testada a viabilidade de usar plástico reciclado como material complementar na construção de novas superfícies de estrada e de reparação de buracos.

O secretário de Transportes, Chris Grayling, considera que “0s buracos são o inimigo número um para os utilizadores das estradas e este governo está à procura de inúmeras maneiras dos condutores circularem nas estradas nas melhores condições.

O uso de borracha reciclada de pneus velhos e também de resíduos de plástico já tem sido usado em diferentes países, caso de Portugal e Canadá, respetivamente, mas o intuito agora desta experiência no Reino Unido é perceber se as propriedades do plástico permitem chegar a métodos mais efetivos de reparação de buracos e de prevenir mesmo a sua própria formação, reduzindo a frequência com que aparecem (e danificam pneus, suspensão e direção dos veículos).

Na área da reciclagem, o Governo inglês pretende, igualmente, aproveitar o plástico reciclado na instalação de sensores de iluminação e de antenas 5G.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of