Depois da saída dos mercados europeus devido à sua falência, a MG passou a estar apenas disponível no Velho Continente unicamente no Reino Unido.

Agora, os proprietários da MG pretendem recomeçar a vender os modelos da marca britânica na Europa, agora com propulsão elétricas.

O Grupo MG Rover Group é proprietário das históricas e britânicas siglas MG e Rover, estando na posse dos chineses da Nanjing Automobile Group desde 2005, quando este grupo industrial o adquiriu ao Phoenix Consortium, o qual, por sua vez, o recebeu das mãos da BMW, no ano 2000. A Nanjing Automobile Group e Shanghai Automotive fizeram uma fusão em dezembro de 2007.

Nos planos, está o lançamento de um roadster 100% elétrico com tração integral naquilo que pode ser visto como um concorrente do Mazda MX-5, modelo de tração traseira.

Esse novo automóvel servirá como um carro de bandeira de uma nova MG e, especialmente, como uma forma dos fãs europeus do construtor voltarem a reavivar a paixão pela marca, relacionando o novo roadster com os antigos desportivos e descapotáveis que o construtor vendeu na Europa, como o MG A e o MG B.

De acordo com as informações disponíveis, o primeiro modelo 100% elétrico MG a introduzir na Europa não será, contudo, este veículo desportivo, mas antes um SUV compacto (de segmento C): o eZS, derivado do modelo com motor de combustão ZS.
Este SUV de 4,31 metros de comprimento terá uma potência de 150 cv, um binário de 350 Nm, acelerando dos 0-50 km/h em 3,1 segundos.

As baterias são de origem CATL (empresa chinesa), podendo ser carregadas em apenas 30 minutos, tendo o veículo uma autonomia de 335 km no ciclo NEDC (cerca de 210 km em condições reais), embora em cidade (a velocidades até 60 km/h) pode chegar a 428 km, de acordo com a MG.

O que se sabe é que o MG eZS está previsto começar a ser vendido no Reino Unido em setembro. Para o resto da Europa, não há estimativas, até porque a rede de concessionários da MG Rover foi desmantelada há mais de uma década.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of