O ano de 2019 será o último em que a Smart irá vender motorizações a combustão. Em 2020, os novos Smart que se irão poder comprar nos concessionários oficiais da marca serão, assim, totalmente elétricos.

Bernardo Villa, diretor de vendas e marketing da Smart em Potugal, refere que o número de aquisições de variantes elétricas na Smart está a crescer “e a crescer a um ritmo mais acelerado do que talvez se previa”.

10,8% de elétricos em 2018 em Portugal

No ano 2018, em Portugal, a quota das vendas EQ (elétricos) na Smart foi de 10,8%, fruto da venda de 347 unidades Smart elétricas, quando em 2017 essa cifra foi de 136 exemplares, um aumento de 155%.

Porém, passar de 10,8% de elétricos na marca para 100% daqui a um ano será desafiante, assume o construtor que antevê, por isso, que em 2020 seja um ano de quebra de vendas para a Smart devido ao abandono dos blocos a gasolina e a gasóleo e à exclusiva adoção de modelos puramente elétricos.

Na conferência de imprensa de apresentação dos resultados financeiros do grupo Daimler em Portugal, Bernardo Villa entende que essa fase de quebra de negócio fará, contudo, parte de uma transição natural para depois a marca voltar a crescer: “Queremos posicionar a Smart como uma marca 100% elétrica”, diz com confiança o responsável de marketing e vendas da Smart em Portugal, sublinhando que “a Smart será a primeira marca automóvel do mundo a transformar-se em 100% elétrica”.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of