A Bertone está de volta! Depois de uma ausência de cinco anos, na sequência de um processo de bancarrota, a prestigiada sigla vai estar associada a um superdesportivo de 350 km/h, cuja produção será assegurada pela recém-formada EV Dianchè.

O modelo é o Dianchè BSS GT Cube, veículo com uma potência de 600 kW (cerca de 804 cv) gerada através de um motor de 300 kW ligado a cada um dos dois eixos, e capaz de chegar aos 97 km/h, em 2,2 segundos.

O regresso da Bertone é, porém, meramente a licença de uso do nome.

Sabia que…
… o último veículo com a assinatura Bertone foi o Aston Martin Rapide Bertone Jet 2 + 2, de 2013?

A Bertone trabalhou com diversos construtores de automóveis, entre os quais a Volvo, após um acordo em 1985 que permitiu fazer nascer o 780, berlina de duas portas assinada por Nuccio Bertone.

Com efeito, após a insolvência do Grupo Bertone em 2014, a marca Bertone foi vendida para a francesa AKKA Technologies, que licenciou a insígnia Bertone para a inglesa Flymove (mas com capital e escritório em Itália), firma que detém a marca Dianchè. E é com a Dianchè que a Bertone é ressuscitada.

Ou seja, a Flymove é a nova “plataforma” de mobilidade que introduz a nova marca automóvel Dianchè, a qual relança a sigla Bertone, sobretudo num contexto de mobilidade elétrica e cidades inteligentes.

Dianchè Bertone BSS GT One

Além do Dianchè BSS GT Cube, é ainda esperado outro superdesportivo, o Dianchè Bertone BSS GT One (de visual ainda assim mais convencional), o qual terá uma potência combinada a rondar os 400 cv.

Os planos dos acionistas da Flymove é que se produzam apenas nove exemplares de cada um destes dois superdesportivos.

Os testes iniciais para o BSS GT One estão marcados para o circuito Adria, em março deste ano, com as pré-vendas a serem abertas um mês depois e as entregas previstas para 2020.

Dianché City Car BSS Cube

Outro projeto previsto é o Dianché City Car BSS Cube, um citadino de três lugares com um motor elétrico de 35 kW apoiado numa bateria de 30 kWh, a qual pode ser trocada em três minutos. Aliás, as iniciais BSS referem-se a “Battery Swapping System”, isto é, Sistema de Troca de Baterias. O carregamento plug-in também estará disponível.

A autonomia deste citadino em ciclo urbano é de 200 km para uma velocidade máxima de 150 km/h. O Dianché City Car terá um preço estimado na casa dos 18.000 euros, prevendo-se que as encomendas possam ser feitas este ano para a sua chegada aos clientes em 2020.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of