O CEO da Aston Martin, Andy Palmer, revelou na conta de Twitter a imagem da primeira versão de produção da bateria que dará vida ao futuro RapidE.

Explica Palmer que o sistema tem 800 Volt, avançando ainda com a informação de que este Aston Martin elétrico chegará aos stands no final de 2019, com as encomendas do modelo, neste momento, a cifrarem-se nas 155 unidades.

A meta estabelecida internamente pelo construtor é que o RapideE tenha uma velocidade máxima de 250 km/h e tenha aptidão dinâmica para ser usado no circuito alemão de Nurburgring.

A Aston Martin caminha em direção aos veículos zero emissões

O CEO da marca inglesa havia dito anteriormente que o nascimento do RapidE é motivado pelos clientes que estão à procura de “algo acima da Tesla”.

E ainda que não haja informação oficial quanto à potência a estar disponível no RapidE, algumas fontes têm avançado um atrativo número: 800 cv.

Desconhece-se igualmente a autonomia proporcionada, falando-se nuns possíveis 322 km.

Mas são tudo dados ainda a confirmar nos próximos tempos.

Artigo anteriorA Inteligência Artificial tem que ser muito mais do que apenas uma moda
Próximo artigoHá um novo Supercharger Tesla em Alcácer do Sal

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of