Airbnb, General Motors
Chevrolet, Buick, GMC e Cadillac são as marcas abrangidas por este serviço

Nos EUA, a General Motors lançou um serviço que permite que os proprietários dos seus veículos ganhem dinheiro com eles. Basta emprestá-los.

A propriedade automóvel já era. O sistemas de renting, também conhecidos como Aluguer Operacional de Viaturas (AOV), introduziram o conceito de utilização do carro e os serviços de car sharing são outra forma de usufruir de um automóvel sem que se seja efetivamente dono dele.

Nos EUA, temos agora outra variante. Receosos de que todas estas novas realidades de mobilidade urbana lhes podem trazer quebra nas vendas de viaturas, os fabricantes estão eles próprios a entrar neste negócio alternativo.

Como funciona?

Como? Cativando as pessoas a continuar a adquirirem as suas viaturas e porem-nas, de seguida, a render. E aquilo que poderia ser um encargo, torna-se uma fonte de rendimento.

A General Motors (GM) montou um esquema de car sharing peer-to-peer (de pessoa para pessoa), no qual os donos dos modelos das marcas do grupo (Chevrolet, Buick, GMC e Cadillac) podem alugar os seus carros a outras pessoas.

O serviço é operado sob a marca de car sharing Maven, estando, numa primeira fase, disponível apenas nalgumas áreas, como é o caso de Chicago, Detroit e Ann Arbor, no Michigan.

A lógica é quando o carro está parado, poder ser usado, ainda que por outra pessoa. É uma evolução do conceito do carpooling, na medida em que no carpooling partilha-se o carro numa viagem em comum e ganha-se dinheiro com isso; e é uma transposição do conceito do Airbnb para os automóveis.

Tal como os utilizadores do Airbnb cedem o seu apartamento quando não estão a usá-lo, os utentes inscritos no Maven cedem o seu veículo a outros quando não estão também a utilizá-lo.

Quanto ganham?

Os donos dos carros ficam com 60% da tarifa cobrada através da plataforma da Maven. A tarifa depende do tipo de veículo que será alugado.

A Maven recomenda que se cobre 7,25 dólares por hora (6,25 euros/hora) ou 80 dólares/dia (60 euros/dia) para um Chevrolet Cruze; 14,50 dólares/hora (12,50 euros/hora) ou 145 dólares/dia (125 euros/dia) para um GMC Sierra; e 22,50 dólares/hora (19,40 euros/hora) e 225 dólares/dia (194 euros/dia) para Chevrolet Camaro.

À semelhança dos serviços de carsharing, como a DriveNow ou a emov, é através da plataforma eletrónica da empresa, baseada na tecnologia keyless, que os utilizadores registados na Maven entram no carro e o colocam a funcionar. Os seguros, incluindo para colisão, são assegurados pela Maven.

A novidade maior deste negócio é mesmo o facto de ser um fabricante automóvel a impulsioná-lo.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of