Deixar embalagens para reciclar dá descontos no supermercado

Durante dois meses, decorre uma ação piloto destinada a incentivar os portugueses a reciclar. O projeto é da EGF e vai dar dinheiro a quem deixar as suas embalagens em 15 estabelecimentos do Pingo Doce aderentes.

0
855
Carlos Martins, secretário de estado do Ambiente

A empresa EGF anunciou que vai disponibilizar uma rede nacional de “ecopontos especiais” que darão benefícios económicos aos cidadãos que separarem as suas embalagens usadas. A campanha dá pelo nome de Reciclar Vale Mais e decorrer de norte a sul do país, em 15 lojas do Pingo Doce.

Como funciona?

Ao entregar as embalagens usadas nesse Ecoponto específico, em sacos de 30 ou de 50 litros, a EGF oferece 0,10€ ou 0,15€ em cartão Poupa Mais, para utilização imediata.

“Haverá sempre alguém no ponto de recolha para, no horário de funcionamento da loja, receber as embalagens e carregar o respetivo valor no cartão Poupa Mais do Pingo Doce”, esclarece Ana Loureiro, da EGF, ao Watts On.

A EGF é uma empresa especializada no tratamento e valorização de resíduos em Portugal. Pertence ao Grupo Mota-Engil/Urbaser. A EGF é acionista maioritária em onze empresas concessionárias envolvidas na gestão dos sistemas de tratamento e valorização de resíduos: Algar, Amarsul, Ersuc, Resiestrela, Resinorte, Resulima, Suldouro, Valorlis, Valorminho, Valnor, Valorsul.

Consoante a quantidade de embalagens, o valor da troca pode chegar, no máximo, aos 2 euros por dia.

Esta iniciativa decorre no âmbito do programa nacional de inovação social da EGF, envolvendo sete das suas 11 concessionárias de recolha de resíduos (Amarsul, Ersuc, Resinorte, Resulima, Suldouro, Valorlis, Valorminho). A ação conta igualmente com o cofinanciamento europeu do POSEUR – Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

Qual é o objetivo?

A campanha Reciclar Vale Mais pretende sensibilizar a população para a separação de resíduos e, em simultâneo, alertar para o benefício imediato de colocar as embalagens usadas no Ecoponto, demonstrando que a reciclagem tem valor ao devolver ao cidadão uma parte para poder descontar nas suas compras em lojas Pingo Doce. Desta forma, também se procura garantir que as metas nacionais são alcançadas e que as embalagens usadas são entregues nas empresas responsáveis pela sua gestão e tratamento.

Em 2017, contabilizando apenas a recolha seletiva nos municípios da área de influência da Valorlis, concessionária da EGF na região de Leiria, foram poupadas 64 mil árvores. Outros números de poupança proporcionados pela reciclagem feita nesta região: energia suficiente para manter ligada uma televisão durante mais de 1000 anos; metal que permite fabricar mais de 10 milhões de latas de 0,33 litros; plástico suficiente para produzir mais de 5,8 milhões de t-shirts XL; e vidro suficiente para produzir cerca de 11,6 milhões de garrafas de 0,75 litros.

Centro de recolha e tratamento de resíduos da Valorlis

Onde vai decorrer?

Esta campanha piloto vai estar presente em 15 lojas do Pingo Doce ao longo do país, que apoiou esta iniciativa cedendo espaço nos parques de estacionamento dos seus estabelecimentos.

A campanha está disponível nas lojas de Quinta do Conde, Barreiro e Alcochete, Porto de Mós, Batalha, Águeda, Aveiro, Vila Nova de Gaia (Coimbrões), Santa Maria da Feira, Fafe, Vizela, Arcos de Valdevez, Viana do Castelo (Portuzelo), Monção (Gandra) e Vila Nova de Cerveira (Lugar de Faias).

Qual a duração?

Durante dois meses será oferecido dinheiro em cartão Poupa Mais em troca de embalagens usadas entregues num destes pontos de recolha.

A medida surge na sequência do anúncio do Governo, que se comprometeu a instalar máquinas para depositar embalagens de plástico em troca de benefícios económicos.

Em Portugal 33% de pessoas não recicla

De acordo com o Executivo, em Portugal 33% de pessoas que não fazem nada pela reciclagem. “Temos que ser mais criativos porque praticamente nos últimos quatro ou cinco anos o valor ‘per capita’ não teve incremento”, sublinha Carlos Martins.

Com esta iniciativa, Carlos Martins, secretário de estado do Ambiente, afirma esperar conseguir nos primeiros dois meses, a adesão de, pelo menos, 10 mil consumidores.

Feita uma avaliação, está em cima da mesa a possibilidade do projeto ser alargado a mais hipermercados e eventualmente a estações de serviço.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of