A Porsche fez saber que o protótipo Mission E segue para produção com outro nome. A designação do modelo de série será Taycan, palavra que, segundo explica a marca alemã, pode ser traduzida como “cavalo jovem e alegre”, uma referência à imagem no coração do Escudo Porsche, que surge desde 1952.

“O nosso novo automóvel desportivo elétrico é forte e confiável; é um veículo que consegue, consistentemente, percorrer longas distâncias e que resume liberdade”, explica Oliver Blume, Presidente do Conselho Executivo da Porsche AG.

O nome oriental significa também o lançamento do primeiro automóvel desportivo elétrico com a alma de um Porsche. A marca de Estugarda anunciou o nome para a sua primeira geração de automóveis puramente elétricos como parte da cerimónia dos “70 anos dos automóveis desportivos”.

Na Porsche, geralmente, os nomes dos veículos possuem uma ligação concreta com o modelo correspondente e as suas caraterísticas: o nome Boxster descreve a combinação do motor boxer e do design roadster; Cayenne representa ferocidade, Cayman pretende passar uma imagem de um carro incisivo e ágil e o Panamera oferece mais do que um comum Gran Turismo, o qual pode vencer a corrida de longa distância, Carrera Panamericana. O nome Macan deriva da palavra indonésia para tigre, com conotação com potência, fascínio e dinâmica.

O Taycan (ex-Mission E) dispõe de dois motores elétricos síncronos (PSM) com uma potência superior a 440 kW (600 cv) que aceleram o automóvel até aos 100 km/h em menos de 3,5 segundos e até aos 200 km/h abaixo dos 12 segundos.

A autonomia máxima do veículo ultrapassa os 500 km, de acordo com o ciclo NEDC.

A Porsche planeia investir mais de seis mil milhões de euros na mobilidade elétrica até 2022, duplicando o que estava inicialmente previsto. Dos adicionais três mil milhões, cerca de 500 milhões serão usados para o desenvolvimento das variantes e derivativos do Taycan e à volta de mil milhões de euros são para a eletrificação e hibridização da gama existente de produtos. Haverá ainda algumas centenas de milhões de euros destinados à expansão das fábricas e cerca de 700 milhões são para novas tecnologias, infraestrutura de carregamento e smart mobility.

Modificações extensas e expansão em Zuffenhausen

Na sede da Porsche, em Zuffenhausen, estão a ser atualmente construídos um novo espaço para pintura, uma área dedicada à montagem para o Taycan e uma ponte para o transporte das carroçarias pintadas e conjuntos de transmissão.

A atual fábrica está a ser expandida para construir conjuntos de transmissão elétricos e o espaço de pintura está a ser melhorado. Está também previsto um investimento para o Centro de Desenvolvimento de Weissach. A produção do Taycan vai criar, só por si, cerca de 1200 postos de trabalho em Zuffenhausen, informa a marca.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of