Numa altura em que a Volvo se prepara para lançar no mercado a segunda geração da carrinha V60, o importador da marca afirma que as versões PHEV (plug-in Hybrid) irão ter um peso crescente nas vendas dos seus modelos.

E olhando especificamente para a nova geração V60, ao Watts On, o representante da Volvo estima que as motorizações Twin Engine que esta nova carrinha terá (T6 e T8) possam valer, num ano completo e com todas as motorizações à disposição dos consumidores, entre 30 a 40% das vendas.

Os blocos Diesel (sobretudo D3 mas também D4) ainda se manterão como a escolha da maioria (com uma previsão de 50%) e as motorizações a gasolina deverão valer cerca de 10%.

De resto, de acordo com João Pereira, gestor de produto da Volvo Cars Portugal, quando o T6 Twin Engine (340 cv) começar a ser vendido (primeiro trimestre de 2019), as vendas do gasolina T6 (310 cv) irão passar a ser residuais.

Relativamente à relevância que os PHEV estão a assumir, os responsáveis do construtor sueco entre nós adiantam que, no caso do SUV XC60, cerca de 40% das vendas provêm dao T8 Twin Engine.

A Volvo estabeleceu internamente duas metas anível mundial: ter 10% das vendas globais assente em automóveis eletrificados em 2020; e vender um milhão de automóveis eletrificados em 2025.

Para alcançar esse objetivo, no próximo ano, o fabricante lançará aquele que será o seu primeiro carro de série totalmente elétrico, na gama 40.

Será o início de uma ofensiva puramente elétrica, pois a partir de 2019, todos os novos Volvo lançados serão eletrificados ou totalmente elétricos.

Além da V60, a tecnologia plug-in hybrid está disponível nos modelos XC60, XC90 e agora S90 (na foto de abertura) e V90.

Na data em que este artigo é escrito, a Volvo ainda não libertou imagens da variante PHEV da V60, pelo que, a galeria que exibimos, é referente ao modelo a gasolina T6 de 310 cv que servirá de base a uma das opções plug-in a incorporar na carrinha sueca, a T6 Twin Engine de 340 cv.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of