O Grupo BMW abriu oficialmente o seu campus de condução autónomo em Unterschleißheim, Alemanha.

Esta inauguração é fruto de uma decisão do grupo tomada há quinze meses de juntar num único local as suas valências de investigação nos domínios da conectividade automóvel e condução autónoma.

Este pólo de desenvolvimento, que já está a laborar desde outubro de 2017, é visto como um centro de excelência que se explana por 23 mil metros quadrados e onde trabalham 1800 pessoas. A infraestrutura fica na zona da Baviera, próxima do centro de inovação e pesquisa da marca alemã (clique aqui para ver no mapa a sua localização).

Com este investimento, o Grupo Bávaro tenciona recrutar especialistas em tecnologias de informação e programadores de software nas áreas da inteligência artificial, aprendizagem de máquinas e análise de dados.

“Isso significa, por exemplo, que um programador de software que trabalhe no novo campus pode testar imediatamente o código recém-escrito num veículo” para teste, aponta a marca.

Novos ambientes de trabalho

Paralelamente, o campus de condução autónomo irá abrir as portas para “novos ambientes de trabalho” – ou seja, uso inteligente e flexível do espaço de escritório e de locais de trabalho multifacetados e criativos num espírito de uma nova cultura empresarial em que gestores e empregados trabalham, lado a lado, com a comunicação a fluir de forma horizontal.

“Este é um momento de mudança disruptiva na indústria automóvel, com a chegada de novos players, tornando o competitivo ambiente cada vez mais desafiador. O ritmo da inovação está a acelerar rapidamente e jovens profissionais apontam a sustentabilidade do futuro, um ambiente de trabalho moderno e fluxos de trabalho ágeis e flexíveis como sendo essenciais para a atratividade de um empregador. Umas instalações de desenvolvimento de ponta, como este novo campus representa, pois, um ativo crucial para a sustentabilidade e a capacidade inovadora da empresa, a longo prazo”, afirma a BMW.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of